Este blog tem a finalidade de difundir a apicultura nacional e projectos de investigação realizados em Portugal. A APISMAIA realiza análises polínicas, físico-químicas e resíduos ao mel e outros produtos apícolas.
Novembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
16
17
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
18
Nov
10

OS ANTIBIÓTICOS NO MEL

  • Existem vários resíduos no mel, tais como os acaricidas e o antibióticos.
  • Os antibióticos são vulgarmente identificados e quantificados no mel
  • Os antibióticos são utilizados na luta contra as Loques
  • O uso de antibióticos é ilegal na apicultura
  • Alguns Estados-Membros estabelecerem limites de maneira a clarificarem a situação para os produtores, comerciantes e inspectores;
  • Por exemplo, para as tetraciclinas, é de 10 ppb anunciado pelo laboratório de referência da UE;
  • Porém, na maior parte dos casos, os lotes são rejeitados ou são desvalorizados
  • Os antibióticos mais utilizados na apicultura são:
    • Sulfonamidas ***
    • Tetraciclinas ***
    • Tilosina
    • Estreptomicina
    • Outros (Cloranfenicol, Nitrofuranos)

FACTORES A TER EM CONTA NO COMPORTAMENTO DOS ANTIBIÓTICOS:

  • Depende da época do ano (Primavera, alças)
  • Número e período de tempo dos tratamentos com antibióticos
  • Quantidade do principio activo (meia-vida)
  • Forma de aplicação (pulverização, xaropes)
  • Outros factores de contaminação do mel (Colmeia reversível, deriva, pilhagens)
  • Trofalaxia da abelha
  • Dinâmica da colónia de abelhas (Fortes/Fracas)
  • A abelha
  • A extracção e armazenamento do mel (Temperatura, Pasteurização)
  • As propriedades do mel (pH, glucose)
  • A comercialização do mel (mistura lotes)

AS TETRACICLINAS

  • A família das tetraciclinas é bastante utilizada na pecuária como também na apicultura
  • As tetraciclinas podem ser detectadas após longos períodos de tempo
  • As tetraciclinas são armazenadas nas reservas do ninho e, posteriormente, transportadas para as alças
  • O TETRASENSOR é uma técnica que obedece às exigências de metodologias da UE
  • O TETRASENSOR é uma técnica qualitativa
  • O limite de detecção é de 10 ppb para as tetraciclinas
  • Os resultados são obtidos num curto espaço de tempo
  • As vantagens do TETRASENSOR:
  • Os resultados são obtidos num curto espaço de tempo
  • São úteis para o apoio a Unidades de Produção Primária (UPP’s) e estabelecimentos (HACCP) pelo Decreto Lei nº 1 / 2007
  • São um apoio à comercialização do mel por grosso e retalhista
  • Aumento de confiança do consumidor

PARA REALIZAÇÃO DE ANÁLISES  CONTACTE APISMAIA Análise TETRASENSOR

 

publicado por apismaia às 00:18
15
Nov
10

III Seminário apícola em Torre de Moncorvo

 

Para os interessados aqui fica o programa do III Seminário apícola em Torre de Moncorvo

https://dl.dropbox.com/u/7188306/Poster%20-%20III%20SEMIN%C3%81RIO%20APICOLA%20DA%20TERRA%20QUENTE.pdf

publicado por apismaia às 00:03
14
Nov
10

As glândulas cerígenas

É nas glândulas cerígenas das obreiras que tem lugar a produção da cera (ver em http://www.honeyflowfarm.com/articles/flowertoflame/flowertoflame.php) . A glândula cerígenea está situada no abdómen, na parte inferior, entre o quarto e sétimo esternino (figura 1). Em cada esternino existem 2 canais que ligam directamente à glândula.

A glândula da cera é constituída por 3 tipos de células: a) as células epiteliais, b) os oénocitos; c) os adipócitos (ou células adiposas). Estas células agem sinergeticamente na produção de hidrocarbonetos, ácidos gordos e proteínas que constituem a cera. É verificado que os hidrocarbonetos são produzidos nos oenócitos e as proteínas são produzidas nas células epiteliais. As células adiposas fornecem substâncias que iram fornecer a energia necessária para a produção de cera.

A obreira e a cera

É verificado que a partir do 4º dia de vida da abelha, tem inicio o aumento do reticulo endoplasmático nos oenócitos e o seu aumento geral. A partir do 18º dia é verificado que, tanto os oénocitos como o reticulo, decrescem no seu volume, dando lugar a lissosomas. Os adipócitos também aumentam de volume antes do inicio da síntese da cera. Quer isto dizer, que é no inicio da primeira semana de vida da abelha que esta está adaptada fisiologicamente á produção de cera. Em termos de maneio, quer dizer que determinadas colónias (no mesmo apiário) podem puxar mais intensamente a cera do que outras, pelo facto de possuírem um maior número de abelhas nesta idade.

A colónia e a cera

Em termos individuais, a obreira tem a sua idade própria para “puxar” a cera. No entanto, esta condição não basta para que as ceras sejam puxadas. Também é necessário que a colónia (em termos de conjunto) esteja preparada para tal.

A construção de favos de cera depende muito do estado de qualidade da rainha. É visto que colónias com rainhas virgens têm uma produção de cera inferior a colónias com uma rainha fecundada. Também a presença de criação aberta reforça o desenvolvimento das glândulas cerígenas e hipofaríngeas com a consequente produção de cera. Estes dois factores juntos (rainha fecundada e criação aberta) são as principais “forças” para a produção de cera na colónia.

A importância dos açúcares na produção da cera

Além dos factores intrínsecos numa colónia, a produção de cera está dependente do meio ambiente, ou seja, do fluxo de néctar e reservas de mel.

Numa colónia, com a rainha fecundada e presença de postura, existem dois factores para o inicio da construção de favos: a) elevado fluxo de néctar e b) armazenamento de mel a 60 – 80%. Isto quer dizer que, durante o fluxo de néctar, a construção de favos é iniciada quando os favos de mel estão quase completos com mel. Quando iniciada a construção esta é parada quando o fluxo termina. Em termos práticos, quando o apicultor coloca a primeira meia-alça, esta deve ser colocada o mais cedo possível (desde que o ninho esteja completo). Por outro lado, a substituição de ceras deverá ser feita quando existe um fluxo de néctar.

O custo total da produção de 1 quilo de cera é de 6,25 quilos de mel. Isto representa cerca de 10% do consumo anual de mel pela colónia.

publicado por apismaia às 23:54
pesquisar neste blog
 
as minhas fotos
últ. comentários
We Offers Financial Consulting To Client, Companie...
Do You Need A Loan To Consolidate Your Debt At 1.0...
Do You Need A Loan To Consolidate Your Debt At 1.0...
Asa empréstimo empréstimo empresa estão prontos pa...
Asa empréstimo empréstimo empresa estão prontos pa...
Asa empréstimo empréstimo empresa estão prontos pa...
Les invito a darse una visita por nuestra web para...
Este Verão já identifiquei algumas na zona de Alco...
A melhor forma para as apanhar, é, pega.se ...
A melhor forma para as apanhar, é, pega.se ...
blogs SAPO