Este blog tem a finalidade de difundir a apicultura nacional e projectos de investigação realizados em Portugal. A APISMAIA realiza análises polínicas, físico-químicas e resíduos ao mel e outros produtos apícolas.
Outubro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
09
Out
11

É sabido que a vespa velutina, vulgarmente designada por vespa asiática, entrou na Europa pelo sul de França desde 2004. A partir desse ano, a sua implementação no território e a sua expansão foi rápida, sendo calculado que em 2009 já abrangia uma área de 190.000 km2. Em 2009-2010 a sua identificação foi confirmada no País Basco (Espanha) e, provavelmente, já se encontra em terras de Navarra e norte de Catalunha. Na Galiza e Portugal (norte) já se encontra algumas suspeitas fortes da sua presença.

Lembro-me que em 2009, no fórum Nacional de Apicultura, em Ourém, alguns apicultores algarvios apresentaram-me uma vespas que, segundo eles, eram bastante diferentes da vespa comum (Vespa cabro). Infelizmente, as vespas não estavam em óptimas condições e o meu conhecimento de identificação de vespas era praticamente nulo.

A vespa velutina é facilmente diferenciavel da vespa cabro. Para os mais interessados recomendo uma vista de olhos ao google e colocarem esta palavras chave: vespa cabro e vespa velutina. Assim, facilmente aprendem a diferença morfologica entre estas espécies. Em principio, para apicultores mais assiduos nos seus apiários a sua diferenciação também pode ser fácil: até agora, é a vespa cabro e a vespa velutina que atacam as abelhas na Europa.

Seria de todo interessante a vossa colaboração no aspecto de informarem onde são encontradas esta vespa velutina (asiática). Para os mais interessados e com "pachorra" nestas coisas podem perguntar a casas de desinfestação se são chamados para destruição de ninhos de vespas "esquisitas" ou fora de comum. Pode parecer anedota, mas estas casas comerciais, que estão sensibilizadas para este assunto são uma fonte útil de informação sobre a expansão desta vespa no país Basco.

Nesta época do ano, poderá ser a altura em que se podem começar a visualizar os ninhos (podem atingir 1 metro de altura por 80 cm). A razão é que os ninhos são construídos no alto das árvores e, no Outono, as folhas caem permitindo a sua visualização. A colocação de armadilhas também é útil para a diminuição da pressão sobre as abelhas como também para a correcta identificação das vespas.

publicado por apismaia às 23:37
pesquisar neste blog
 
as minhas fotos
últ. comentários
Asa empréstimo empréstimo empresa estão prontos pa...
Asa empréstimo empréstimo empresa estão prontos pa...
Asa empréstimo empréstimo empresa estão prontos pa...
Les invito a darse una visita por nuestra web para...
Este Verão já identifiquei algumas na zona de Alco...
A melhor forma para as apanhar, é, pega.se ...
A melhor forma para as apanhar, é, pega.se ...
A melhor forma para as apanhar, é, pega.se ...
A melhor forma para as apanhar, é, pega.se ...
boa tarde tenho algumas colmeias no alto Alentejo ...
blogs SAPO